Ordenado no hospital em Roma, padre nigeriano morre 21 dias depois

Pandemia

Padre Livinus Esomchi foi ordenado sacerdote no dia 2 de abril, Quinta-feira Santa, por desejo do Papa Francisco, que lhe concedeu autorização para receber o sacramento da Ordem Sacerdotal antecipadamente no hospital romano onde recebia tratamento para a leucemia. O padre nigeriano morreu nesta sexta-feira, 23 de abril, apenas 21 dias após sua ordenação.

Faleceu padre Livinus, sacerdote ordenado na Quinta-feira Santa - Vatican News

Segundo Vatican News, o padre Livinus tinha 31 anos. Há dez anos ingressou na comunidade religiosa Mater Dei na cidade de Owerri, Nigéria.

Depois da primeira profissão, foi diagnosticado com leucemia, mas isso não o impediu e em 2019 viajou para Roma onde continuou lutando contra a doença que o levaria finalmente a ficar hospitalizado por alguns meses no centro de saúde Medica Group Casilino.

De lá escreveu ao Papa Francisco na Quarta-feira da Semana Santa, 31 de março, pedindo uma dispensa para ser ordenado sacerdote antes do tempo regular. A resposta do Santo Padre foi quase imediata: veio apenas algumas horas depois, por intermédio de um dos bispos auxiliares de Roma, dom Daniele Libanori.

Dom Libanori encontrou-se no dia seguinte com o Santo Padre recebendo a incumbência de proceder já na Quinta-feira Santa com a ordenação do padre Livinus, dia em que Cristo instituiu os sacramentos da Eucaristia e das Ordens Sacerdotais.

“Foi uma celebração muito simples no hospital, presidida pelo bispo auxiliar de Roma, e que contou com a presença de alguns clérigos de sua comunidade religiosa e membros do corpo médico que o atenderam com carinho”, diz o Vatican News.

Na ordenação, o bispo auxiliar de Roma disse ao padre Livinus que “com este dom, o Pai quer sustentá-lo para que possa viver plenamente a provação a que foi chamado”.

“Como sacerdote, estará unido a Jesus para fazer do seu corpo uma oferta agradável a Deus”, disse o bispo.

“O nosso sacerdócio, com efeito, atinge a sua plenitude quando, junto ao pão e ao vinho, sabemos nos oferecer integralmente, as coisas que o Senhor nos deu e a nossa própria vida”, disse dom Libanori, informa a Diocese de Roma em sua página do Facebook.

Daquele dia em diante, o novo sacerdote se dedicou a celebrar a missa em seu leito. Assim o fez até a última quarta-feira, 21. Vendo o agravamento do seu estado de saúde, pediu a confissão e a Eucaristia.

Na sexta-feira, 23 de abril, depois de rezar o Terço da Divina Misericórdia com seu superior e outro jovem em discernimento vocacional, exatamente às 11h10 (hora de Roma), o padre Livinus morreu. Seus irmãos o confiaram aos cuidados da Virgem Maria.

A missa de exéquias ocorreu nesta segunda-feira pela manhã na paróquia de San Giovanni Leonardi, em Torre Maura. Seu corpo foi levado de volta para sua terra natal, onde será sepultado.

 

Fonte: acidigital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *