Papa triste com morte do cardeal Laurent Monsengwo Pasinya

Notícias

O Papa Francisco enviou um telegrama de pesar Ao Arcebispo de Kinshasa, na República Democrática do Congo, cardeal Fridolin Ambongo Besungu, pelo falecimento do cardeal Laurent Monsengwo Pasinya. A morte do arcebispo emérito da capital congolesa ocorreu no domingo (11) em Versalhes, na França.

Francisco tomou conhecimento com tristeza e apresenta suas “sinceras condolências” ao cardeal Fridolin e aos familiares do cardeal falecido, aos bispos auxiliares e aos fiéis das Dioceses de Inongo, Kisangani e Kinshasa. “Peço ao Pai de toda Misericórdia que acolha em sua paz e em sua luz este exegeta, este homem de ciência, este grande homem espiritual e este pastor intensamente dedicado ao serviço da Igreja, onde quer que tenha sido chamado”, ressalta o Papa.

O Santo Padre também afirmou que o cardeal era atento às necessidades dos fiéis, cheio de coragem e determinação, além de ter dedicado a vida de sacerdote e bispo à inculturação da fé e à opção preferencial pelos pobres, encarnando a missão profética da Igreja. “Homem de justiça, paz e unidade, ele estava profundamente envolvido no desenvolvimento humano integral da República Democrática do Congo, destaca no telegrama.

O cardeal Monsengwo era uma figura grande e respeitada na vida eclesial, social e política da nação e esteve sempre comprometido com o diálogo e a reconciliação de seu povo. “A sua contribuição foi significativa para o progresso do país. Fiel e colaborador próximo em seus últimos anos, ele não deixou de dar sua contribuição para a vida de toda a Igreja”afirma o Pontífice.

O Papa também concedeu a sua bênção apostólica ao cardeal Fridolin, aos bispos auxiliares, aos sacerdotes, às pessoas consagradas, à família do cardeal falecido e seus parentes, ao povo diocesano e a todos os que participarão das exéquias do purpurado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *